Opinião: Fidalguias Comunistas

“Às vezes não sei o que queres e digo ok, às vezes não sei o que faço e tu está bem, às vezes fazes de propósito e eu sei, uma vez não são vezes e eu não digo a ninguém …” é isto. E assim começo mais uma vez a escrever um pequeno texto, desta vez com a ajuda de uma pequena melodia dos D.A.M.A, para conseguir “desmanchar” o Partido Comunista Português e a Câmara Municipal de Loures.

Após a grande reportagem da jornalista Ana Leal, da TVI conseguimos ver uma pequena parte daquilo que é o enredo e a falsidade do PCP em Loures e sobre tudo da Câmara Municipal. Para os mais distraídos, o nosso amigo e Presidente Bernardino Soares contratou por “ajuste directo” o seu melhor amigo e genro do “Presidente” do Partido. Bem… Isto podia não ter nada de mal se tudo isto, tivesse sido feito de uma forma legal, honesta, sincera, integra e sobre tudo dentro do bom senso e do respeito para com todos aqueles que votaram nas últimas eleições autárquicas no Partido Comunista em Loures.

Ali conseguimos ver um pouco daquilo que se passa em Loures, ainda mesmo que muito pouco. Bernardino Soares, um homem de óptimo humor soviético e um medíocre pluralista tenta enganar tudo e todos. Já se tem assistido que em Loures a pluralidade e a Democracia não é para todos, pois temos visto em vários Conselhos Municipais cobardia, falta de pluralidade e o valor antidemocrático de outros membros do Executivo Municipal Comunista. Exemplo disso é o amigo Paulo Piteira no Conselho Municipal da Juventude, que com inerência do Presidente Bernardino, é o Presidente do órgão, onde tenta por diversas vezes intimidar e coagir os membros mais jovens do Conselho Municipal da Juventude.

Mas falando do que interessa, quem é o genro do camarada e “amigo” Jerónimo de Sousa? Antigo talhante, também antigo empregado de balcão e agora trabalhador na aérea da manutenção eléctrica da Câmara Municipal de Loures a receber 11 mil euros por mês. Engraçado que com tudo isto as mentiras vão caindo e o Partido vai começando a tremer, por consequência os soviéticos começam a ficar frustrados. Há uns tempos, numa Reunião de Câmara, eu ouvia o camarada Bernardino a dizer que todos os trabalhadores da manutenção eram devidamente especializados nas áreas a que pertenciam. Pois afinal aqui parece que não, mas também pode ter sido só uma “excepçãozinha” ou cunha para o genro do amigo Jerónimo.

Agora eu pergunto com a esperança que alguém me consiga responder, afinal que fantochada é esta? Afinal o que é isto das fidalguias comunistas? Ao “amigo e camarada”, Jerónimo de Sousa, desejo um óptimo ano de 2019 e que neste novo ano tenha pedido vários desejos. Eu cá, fico à espera que um desses tenha sido a sinceridade… e ao outro a moralidade, pois isso foi uma coisa que perdeu ao longo dos tempos, tal como o Dr. Bernardino Soares.

Concluindo, acabo por perceber que a brutalidade que os Lourenses pagam de IMI, Imposto Municipal sobre Imóvel, serve (também) para pagar os 11 mil euros mensais ao genro do Tio Jerónimo de Sousa.

 

 

Nelson Correia Galhofo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s