Todos diferentes, todos liberais

Nenhum comentário

Só nos resta agradecer ao ex-vereador Ricardo Robles por ter demonstrado por actos aquilo em que realmente acredita: num mercado económico livre, sem constrangimentos.

Ainda agora escrevo este artigo de opinião e tenho a certeza que quando o acabar e enviar para o jornal vai estar desactualizado, tal o rebuliço de escandaleiras na última semana. Graças ao bom trabalho jornalístico do Jornal Económico, o Bloco de Esquerda (BE) está na ribalta pelos piores motivos. Temo que até sexta-feira, dia em que o Jornal Económico chega às bancas, descubram que a Catarina Martins vai à tourada e detém 4% de uma ganadaria.

Depois do Roblesgate, já esta semana, foram conhecidos pormenores da participação da líder do BE num negócio de turismo rural na Sabugueira. Vamos esclarecer já isto. Enquanto democrata e liberal sou a favor da economia livre, tenho uma ideia positiva do crescimento de turismo e espero que sectores como este se fortaleçam no meu país. Mas não posso e não vou pactuar com a hipocrisia – um partido que defende leis e medidas tão caricatas e atrasadas como limitar o alojamento turístico a 90 dias por ano nas propriedades, o imposto Mortágua, ou o limite de exploração de sete alojamentos turísticos por proprietário, não pode fechar os olhos aos negócios especulativos dos seus líderes.

Nesta semana horribilis para o BE, a nós, liberais, só nos resta agradecer ao ex-vereador Ricardo Robles. Demonstrou por actos aquilo em que realmente acredita: num mercado económico livre, sem constrangimentos. Agradecemos também a Catarina Martins por trabalhar para o que defendemos há muito, i.e., que uma das soluções para o interior do país passa pela aposta no turismo. Afinal somos o país da Europa do oceano Atlântico, do sol, da boa gastronomia, ainda barato em relação a outros países europeus, e, com a ajuda do BE, quem diria, a caminho de uma política social e económica mais realista.

É provável que ambos não tenham um futuro promissor na ala da esquerda,  mas o liberalismo agradece este apoio inesperado. Por isso, é com pesar que peço a demissão de Catarina Martins. Mesmo tendo em conta a sua inesperada contribuição em prol do liberalismo, não é sustentável que continue a defender e a dar guarida a actos capitalistas desta natureza no seu partido.

Catarina Martins defende que Robles teve um comportamento exemplar ao pedir a demissão. Nisso estamos de acordo. Que o exemplo lhe sirva, seja coerente e siga para a porta de saída. É que isto não é uma cabala da imprensa e da direita, tal como defendeu perante os órgãos de comunicação social ainda há pouco. No fim sobram apenas negócios milionários e muita lata.

E por falar em hipocrisia. Há algum membro do BE que lute contra o turismo que esteja disposto a abdicar de viajar? E com isto refiro-me a viajar para capitais europeias entupidas de turismo como Barcelona, Paris, Londres ou Veneza. Estamos em Agosto. Sejam coerentes pelo menos na silly season.

A autora escreve de acordo com a antiga ortografia.

Sofia Afonso Ferreira

 

Artigo inicialmente publicado no Jornal Económico

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s