PSD: O Novo Brinquedo de António Costa

Nenhum comentário

A história do namoro antecipado de Costa com Rio, recordar abraços e beijinhos nas bochechas em águas passadas, faz me lembrar um episódio pessoal de quando fui à Índia no ano de 2017. Em Nova Déli, como podem imaginar, o grau de concentração de restaurantes indianos de determinada comida especifica é deveras elevado. Um individuo do restaurante queria me cobrar um valor mais elevado face ao que eu consumi, como o preço do Caril de Camarão não se compara a encher o depósito de gasolina em Portugal, com alguma conversa mais afectuosa chegamos a um acordo, o que estava na factura, erradamente a mais diga-se, eu dava lhe em gorjeta, só para o senhor não se armar em Catarina Martins lá do bairro.

Claro que podia ficar chateado, claro que podia protestar, claro que com o meu cabelo que era cientificamente parecido ao do actual(ex?) treinador do Sporting, podia meter mais algum medo adicional ao empregado, mas, nem isso. Visitava um País dos meus ancestrais, queria sossego. Isto é um caso paradigmático e quase a papel químico, da relação quase que incestuosa entre o Dr.Rio e o Dr.Costa. Tais criaturas olham-se como um bom Brasileiro olha para uma maracujá e um bom português para um pastel de bacalhau(prefiro chamuças…), se um quer a Reforma de algum sector, outro, horas depois, responde com uma sonoridade tão positiva que os passarinhos de Alchochete levantam voo, sem agressões de maior entre si, claro.

António Costa é o que já sabemos, o pior político no que é o sentido nobre do termo diz respeito, não respeita as relações institucionais a nível do voto, desvirtuo a relação de poder entre partidos, abrindo a porta das clientelas ao Bloco e hoje namora com todos, vai para a cama com todos e gera Fernandas Câncios com uma enorme eficiência. Aproveitando-se da ignorância do povo português para os temas económicos, a apatia normal e geral bem como a tendência para as “Humanidades” em vez do raciocínio matemático, o caldo de António Costa é o cenário perfeito para experiências maquiavélicas do mesmo.

Só para terem ideia, um dia destes trago dados mais concretos, a Economia está a crescer, a desacelerar para ser mais preciso e, para além disso, a produtividade do País está a baixar, para português entender, existe retoma, existe crescimento mas insustentável! Ao mínimo sopro, ao mínimo deslize de política orçamental estamos tramados. Não é por acaso que Mário Centeno e António Costa hoje tem um discurso mais contido do que há 1 ano ou 2. Maior parte dos Países da UE, se fizermos a média de saldos orçamentais, Portugal é dos Países com pior saldo orçamental da Europa, ou seja, maior défice. Por outro lado tem uma dívida pública descontrolada e que teima em não descer, pelo menos em valores absolutos(dinheiro, esqueçam as percentagens).

Se Rui Rio quer efectuar um matrimónio a longo prazo, melhor, a cova a longo prazo, é beijar de uma vez os lábios cínicos de António Costa. É que estão tão à mão de semear que dá medo. Como diria um compatriota em tempos, que deve ir para as Arábias(ou não…), Rio tem que se assumir(Não vamos escrever na Língua do Jorge). As setas do PSD indicam isso mesmo, um Partido sem rumo e sem um vector director. Passos afinal não era o elemento desagregador, mas sim de união, de facto!

Mauro Oliveira Pires

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s