Liberalismo de Sofá? Jamé!

Nenhum comentário

Portugal tem que ser diferente da Europa, em tudo, até nos pequenos pormenores mais corriqueiros, vejamos, a Europa está a enfrentar a criação de uma vaga de Partidos liberais, ou pelo menos Partidos menos Socialistas que os do establishment, em termos pragmáticos é boa notícia, qualquer política ou ideia que gente nova e empenhada traga para os rumos bafientos da política europeia será sempre um acréscimo de mais liberdade individual para futuro, mais criação riqueza e prosperidade.

Se na Europa temos este cenário, com o Ciudadanos em Espanha à frente dos históricos da bipolaridade da Política Espanhola e até a própria mudança de mentalidades que parece estrutural dos próprios votantes na UE, que votam hoje mais à direita do que o habitual, que se vai traduzindo em mortes lentas e dolorosas de Partidos Socialistas, ou Sociais Democratas, um pouco por toda a Europa, em Portugal ainda estamos a discutir o sexo dos Anjos, ou se Jesus Cristo subiu aos céus, se Maria Madalena era mulher de Jesus, por outras palavras continuamos num processo da táctica do engonhar, um tema clássico em 900 anos de história de Portugal

Falamos, falamos e mandamos postas de pescada sem arrotar as espinhas, depois fazemos grupinhos de facebook e lá se comentam, mandam-se likes, partilhas, beijinhos e abraços, o trabalho de terreno, aquele que deve ser feito sem medo e de modo politicamente incorrecto, essa é para aqueles que os intelectuais da Kandonga chamam de “A bunch os Socialists”. Ficar no Sofá com café é sempre aconchegante, os calos até ficam mornos e sem trincheiras de dores de maior, mas, meus caros, não há nada de mais liberal que a Associação de seres individuais com um programa para liberalizar um País.

Já sei que isto levaria a mais uma eterna discussão entre intelectuais, mas reparem, Margaret Thatcher pediu autorização para ser ela própria? Acham que ela andou a intelectualizar se era preciso um Partido para reformar um País? Com as suas ideias , conquistou os eleitores do Reino Unido e lançou talvez a maior onda liberalizadora, desreguladora e de aumento da liberdade económica que o Mundo já viu.

Só que temos aqui uma diferença, Thatcher era pragmática, um Partido é um meio de poder para se atingir um determinado fim, Thatcher seguiu o seu, reformou o País contra tudo e contra todos inclusive contra o próprio Partido, no final pagou por isso com os Tories a lançarem a facada nas costas da Dama de Ferro. Mas valeu a pena, hoje o Reino Unido é mais Thatcherista que a própria Margaret, ou pelo menos os ensinamentos perduraram e criaram raízes.

Thatcher, conseguia isto sem sair do Sofá? BOLA! Não! Simplesmente era mais uma no meio de tantos outros, a ousadia causa inveja alheia, muita! Se no Reino Unido causa imaginem em Portugal, onde os próprios “Liberais” se sabotam a si próprios. O caminho em Portugal para se promover o liberalismo é o politicamente incorrecto, a capacidade de sermos nós próprios no meio de tanta gente formatada por métodos de carneirada pelos grandes Partidos. A coragem não se consegue, nasce connosco, e talvez se desenvolva com o indivíduo em contextos particularmente difíceis, mas quem tem coragem não cortem as pernas, ajudem, para maluquinho já basta António Costa.

Último ponto, o ranking da liberdade económica de 2017 mostra uma coisa interessantíssima, que os Países do topo da tabela são os Países mais liberais do Mundo, ou seja com menos Estado, impostos mais baixos e menos regulação de actividade económica, actos que em modo sinergético promovem maior liberdade de escolha ao individuo e remete ao Estado um mero papel de espectador, que é isso que ele merece.

liberdade 1.png
FONTE: Index Of Economic Freedom, 2018 Países Livres

Como sempre, é crónico, Portugal continua o mesmo País pastel de sempre, todos os Países que há anos estavam em dificuldades e sobre vigência internacional, hoje tem um índice de liberdade económica maior que o nosso, como a Roménia, Botswana, Azerbeijão(!), Montenegro(!) entre outros.

liberdade 3.png
FONTE: Index of Economic Freedom, 2018 Países moderadamente livres

Como vem meus caros, o liberalismo é a solução não o problema, não é porque o Estado lhe diz que não que não deixa de ser verdade, pense caro leitor, um Porco quando quer comer e não tem não come o que lhe põe à frente? É o que o Estado faz, utilizada todas as técnicas de persuasão e propaganda barata para continuar a inchar, depois quem vier a seguir que pague. Pense, ainda não paga imposto.

Mauro Oliveira Pires

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s