Passos Coelho Deixou o PSD Órfão

um comentário

Um Homem não se mede somente pelas suas qualidades intrínsecas, pela sua capacidade inabalável de resistir à pressão e a acontecimentos vários num espaço temporal, também se mede pela sua total abnegação a não virar a cara aos problemas por mais complexos que eles sejam e claro, não fugir para Palma de Maiorca de seguida. É essa a grande barreira de ferro que separa os fracos, os usurpadores, aqueles que tem visão de curto prazo como António tem para o País, aquela navegação à vista típica dos agentes do largo do Rato que, quando sabem que a factura está perto de chegar, abandonam o navio para o outro lado da cortina resolver, aquele que tem espinha dorsal.

Falar, recordar ou até escrever sobre Passos Coelho sendo Rui Rio Presidente do maior Partido Português é preocupante, não se podem apagar as marcas do passado, as trincheiras instaladas bem quiseram e ainda querem, a sombra de Passos paira sobre o PSD, e isso de grosso modo é positivo, quer dizer que ainda temos uma reserva mental que nem todos os Partidos tem socialistas puros ou alguém que se quer aproveitar do “pote”, é sinal que ainda se tem de reserva alguém que quer mais para o País, que tem um plano e que sente que a sua missão não acabou.

Sentir saudade da ética, da disciplina, da ordem institucional que Passos trazia consigo não é algo de outro Mundo, num País civilizado sem trincheiras e toupeiras de maior, qualquer político deixa a comunicação social entrar e resolver-se no seu ciclo natural, verdade que em Portugal maioria tem cor, é canhota nas redacções e de extrema esquerda na táctica do barulho, mas Passos podia ter sido outro, podia ter sido como Sócrates e usar uma empresa Estatal para comprar a TVI ou a SIC, usar a táctica da ameaça que Sócrates e Costa fazem, quem não se recorda do episódio de um Jornalista do Expresso João Vieira Pereira que escreveu um artigo normalíssimo a criticar António Costa na inconsistência do seu programa eleitoral e dos SMS`s que este recebeu de António Costa a dizer que isso era feio?

Podia ter sido assim Passos, mas não foi, ficou na sua vida, o Jornalismo e a Comunicação Social em 4 anos de um Governo democrático em Portugal nunca tiveram tanto à vontade na expressão da sua liberdade de imprensa, mas não, Passos é que é mau. É por tudo isto, pela visão, pela capacidade de sacrifício pelo outro, por ter acredito em si mesmo e na capacidade individual de cada português em ultrapassar o holocausto Socialista, é por isto tudo que Passos merece uma vénia. O PSD sem Passos Coelho e sem uma geração verdadeiramente liberal não passa do PS II, do Partido charneira das causas de António Costa.

Eles são carneiros, enquanto andam aos papeis o diabo come os de cebolada.

Mauro Oliveira Pires

Anúncios

1 comentário em “Passos Coelho Deixou o PSD Órfão”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s