A inconsequência das mentes (in)capazes

Nenhum comentário

Primeiro artigo do ano, tenho de me desculpar por já não publicar há um largo período de tempo, porém nem tudo são rosas, mas com o novo ano chegou e como a mim me parece que isto pouco ou nada mude, decidi escrever um artigo, mais um artigo, em primeiro lugar para congratular o leitor, pois é de louvar conseguir aguentar 1 ano de governo socialista ou de esquerda e em segundo lugar quero congratular os partidos sentados no plenário na assembleia da Republica, todos eles sem excepção porque são todos bons rapazes (e raparigas, já sei que pode ser sexagésimo) e além de serem bons rapazes são pessoas muito ingénuas que votam leis ou alterações a leis, mas não sabem ao que votam, no que votam e porque votam.

-Bom, depois de analisar o meu primeiro parágrafo eu acho que a classe politica portuguesa sofre de questões existenciais, questões essas colocadas na maioria das vezes pelas crianças com idade inferior ou igual a 4 anos, a questão é simples, “o que faço eu aqui ?”, “porque estou cá”, estas questões básicas, digo básicas pela seu aspecto óbvio, pois em resposta são mais complexas, e parece que os nossos partidos, e os deputados que os compõem sofrem desta curiosidade incrivel pela filosofia e pelas dúvidas existênciais. Quando alguém que foi eleito para um cargo e esse alguém vota a favor de uma alteração a uma lei qualquer, e quando o povo vê que essa lei é menos popular, como ficam os “populistas” ? Claramente que metem os pés pelas mãos e colocam a questão que são elas, “E agora ? como vamos fazer para que o povo pense que nós afinal nem queriamos esta lei ?” aí entra a filosofia e a questão existencial que eu mencionei atrás, o individuo vai até a comunicação social, diz que nada sabia sobre a lei, votou e não soube porque… São de facto pessoas responsáveis estas, não é mesmo ?

O que é um intelectual ?

 

-Já passamos a época do natal, eu pouco gosto de compras de natal, também pouco gosto das musicas entediantes da Pull & Bear ou outras multinacionais que utilizam mão de obra escrava, mas tive que me submeter ao sacrificio de enfrentar todas essas musicas entediantes porque

eJwNyFEOgyAMANC7cABY2WjB2xAkyKKW0Ppldvf5Pt9trrmbxWyqQxbn1i6F52pFeeZWbWNue82jiy18uKyay3bUU8V5RAwQKBGkSIiv9FQM3kMCwvAMfIKjK747f-04m_n9AQO_IkQestava a procura de algo em especial, eu queria comprar um intelectual, só não sabía onde, eu fui perguntado a população que se encontrava no espaço, “Desculpe, por acaso podia dizer-me onde posso encontrar um intelectual ?” ao que me era sempre ou quase sempre respondido “Na esquerda” eu até pensava que estavam a gozar pois na minha esquerda estava uma casa de banho em manutenção, então sem o intelectual, fui até casa a pensar como ia fazer para encontrar um intelectual, ao que descobri que afinal a esquerda que mencionavam era a esquerda do espectro politico, eu nada disse, liguei a televisão, e estava o Arnaldo de matos a falar, segundo os presentes ele era um intelectual de Esquerda, quando tirei a carteira para ligar para o 760 bla bla bla (Queria adquirir a esfregona) ele diz que “Na revolução que se vai seguir os fascistas e opositores capitalistas vão perder o pescoço” bom após ele dizer isto eu pensei cá para mim, e foi uma atitude definitiva “Realmente em Portugal já não se produz nada de bom,e o que produzem querem fechar” mas fica a questão, o que é afinal um intelectual ?

Na imagem podemos ver um intelectual desses informados que comentam nas televisões e que são capa nas revistas cor de rosa.

 

 

 

 

O autor

Luís Fernandes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s