A garganta do Camarada Jerónimo

um comentário

Há pessoas que gostam de disco vinil, adoro, sou confesso admirador do velho vinil. O problema é quando a pessoa que detêm os discos não cuida deles, ou até o gira discos já tenha visto melhores dias, aquilo começa a engonhar… engonha…. e depois paf! Temos um produto primogénito do camarada Jerónimo! Se antes a canção era fluída, hoje está riscada, e a velha Raposa do PCP não muda nem de atitude, nem de visão política nem lhe dá uma limpeza com tanto pó que a mesma têm. Um comunista é sempre um comunista, fiel à sua ideologia, ao Partido e aos seus costumes.

O PCP quando luta por uma causa, não luta pelo bem comum, por onde passa causa destruição, veja-se os concelhos mais industriais,, eram pelo menos, do País como o concelho do Barreiro e Seixal na Margem Sul do Tejo. Antes floresciam, a chegada do Partido da Foice, não só lhes ceifou o trabalho, como lhes martelou as vidas, hoje são municípios decadentes, tal como o País, que cujo principal sindicato, a CGTP, parecem cães de um dono, e são, tem dono, o dono é o PCP, o frango e comida no geral hoje crua nas escolas, se fosse noutros tempos, não muito longínquos, eram motivo maior de elevadas manifestações com aquele timbre Catarinico Bloquista que não interessam ao menino Jesus.

Já nem as questões ditas:” Fracturantes”, não são já o osso de roer do PCP. Não são as qualidades de Jerónimo que estão a diminuir, foi a cola que colou o PCP ao PS, Passos Coelho, que lhes cegou a vista, não completamente, porque se o PCP quisesse saber da desgraça alheia, não defendia a saída do Euro, não dizia que não devíamos pagar as nossas responsabilidades financeiras, nomeadamente a dívida pública. O PCP não quer saber dos ditos “pobres”, classe média baixa e afins.

Até que temos mais dados para isto, vejamos esta notícia do Observador:

“Só em 2016 foram despejadas, via Balcão Nacional do Arrendamento (BNA), 1.931 famílias, um número que corresponde quase ao dobro daquele referente a 2013. Os dados do Ministério da Justiça, recolhidos pelo Diário de Notícias e pelo Dinheiro Vivo, mostram que nos primeiros nove meses do ano registaram-se 1.480 despejos. Feitas as contas, 5,5 famílias são despejadas por dia. Na origem desta situação, escrevem ambas as publicações, citando a Associação de Inquilinos, estão os salários baixos e as rendas cada vez mais difíceis de pagar.”

Leiam tudo aqui: “http://observador.pt/2017/10/30/1-480-familias-foram-despejadas-so-nos-primeiros-nove-meses-do-ano/

O Camarada Jerónimo, incluo aqui no pacote a camarada Catarina, não se chateiam com isto? Onde estão os protestos? O Costa corto-vos a vossa famoso língua “irrequieta”?  Que vergonha camaradas!!! Onde está o Mário, das Nogueiras, onde está o Arménio, o Zé das medalhas, onde está o Jerónimo, o perneta , onde está a Catarina, a actriz? Caros Camaradas, está na hora de assumirem! Saiam da TOCA!

Mauro Pires

Anúncios

1 comentário em “A garganta do Camarada Jerónimo”

  1. O PCP só conhece a política da terra queimada, basta ver o Alentejo que se fica a conhecer as sequelas…o Povo está a acordar e dar-lhes para trás, até porque o que ele quer são as subvenções chorudas, pagas por todos nós que trabalhamos e descontamos nos impostos, no bolsinho dele..e o resto é conversa da treta..lol…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s