Portugal está mais podre que eu pensava

Nenhum comentário

Antes de falar propriamente da desgraça que hoje vi em Pedrógão, pela primeira vez, vou contar-vos o como e porquê deste artigo diferente dos outros que já fiz. Eu não gosto de políticos, detesto, mas por pragmatismo temos que sempre escolher um, que agora não vem ao agoiro, mas neste burgo à beira mar nós temos um problema mais que secular: O Povo português tem pouca instrução. Esta falta de instrução faz com que nós cidadãos comuns não tenhamos interesse nos problemas mais estruturais, digamos, do nosso País. Os nossos políticos com cartilha, existem excepções, pequenas, mas existem, aproveitam-se para lançar o baile da mediocridade. Podem dizer que vão distribuir flores eleitorais, enquanto estamos num poço sem fundo de dívida externa, podem demorar milhares de anos para entregar doações a quem devem, mas ninguém quer saber é sempre: ” Pois! Normal! São corruptos”, podem ser ou não corruptos mas eles, políticos, não tem medo das conversas de café e sofá.

Portugal não tem uma sociedade activa e que pressione a nossa classe política, é devido a este inércia que eles fazem o que querem quando querem. Daí eu, Mauro Pires, Cristina Miranda minha colega neste blog e escritora no blog Blasfémias, bem como o experiente ex-militar, formador e Bombeiro Luís Filipe criámos um movimento de cidadania para os cidadãos. Se queremos ter voz temos que nos associar, juntar, debater e especialmente discordar. É apartir da discórdia que formamos opinião. O movimento chama-se Não Nos Calamos e estamos a efectuar palestras por todo o País. Começamos em Viana do Castelo dia 16 de Setembro e vamos fazer um Tour do Norte ao Sul. Dia 23 de Setembro estamos no Porto, na Maia, para discutirmos o País.

Falemos agora na desgraça, no dia seguinte à palestra vim embora com o meu amigo e um dos fundadores do Movimento Não Nos Calamos para terras Lisboetas. O Luís quis me mostrar Pedrógão e o nosso 11 de Setembro em plena realidade negra. Num País civilizado, nem é País é mais Estado, ou com algum nível de decência já tinha retirado sinais de trânsito queimados ou árvores igualmente queimadas e caídas perto da estrada. Mas as televisões já se desinteressaram e já ninguém fala disto. Eu já sabia que era mau, mas a realidade é ainda pior. Nem tudo o que a comunicação social debita é verdade e já conhecemos uma das tristes realidades do povo, o que eles dizem está sempre certo. Mas não está. E sabem porquê? Porque o conhecimento, a instrução estão virados para o futebol e para todas as Piromanias possíveis.

A somar a esta podridão volto a dizer e a repetir: Onde está o dinheiro dos donativos? É uma pergunta que mais uma vez não é respondida.

Faço um apelo a quem é do Porto e arredores, venham conversar connosco! Perde-se um tempinho, mas ganha-se em conhecimento  e troca de ideias.

P.S: O evento no Porto é na Cidade da Maia no Quartel dos Bombeiros local, em principio. Estejam atentos à pagina do Movimento Não Nos Calamos (cliquem no nome, coloquem gosto e fiquem atentos)

Mauro Pires

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s