A ciência viva de uma alma morta

18582588_464938363886591_4945884499216170903_n.jpg

 

Quem viu hoje, e quem conhece o histórico da camarada Mariana, sabe perfeitamente o que esta pensa, mas também sabe o histórico do elevado grau de maleabilidade que as estruturas dorsais da esquerda portuguesa tem. Ora são contra a saída do Euro, ora arranjam uns tachos para os seus boys,dos seus acampamentos, para se calarem. Ora a Austeridade é um perigoso veneno, tipo chacuti envenenado, que faz mal à tripa e mata o doente, ora  cumprir o défice é bastante fofo e bonito. Eu sou coerente, até demais, detesto o socialismo e o parasitismo, sou liberal e afirmo-me como tal, não ando aos sete ventos a dizer uma variedade de coisas, para ver se o povo pesca. Isto é simples e fácil, défice é igual a dívida, estão automaticamente correlacionados, quem tem um stock de dívida do tamanho que temos, é para ter superávits para ver esta montanha a desabar com rapidez para no futuro diminuir e eliminar o pornográfico esforço e assalto fiscal a que estamos sujeitos.

Se António Costa transformasse, a extrema-esquerda paleolítica, numa esquerda “moderna”, “moderada” e engolidora profissional de sapos constantes, teria os meus parabéns, mas não tem. Continuo a dizer que a cola da extrema esquerda, e as alucinações actuais da camarada Mariana, se devem a Pedro Passos Coelho. Este é a verdadeira cola do Governo tricolor social-comunista, não são os malabarismos de Costa, em cima de uma cadeira com um pé, que os une, é o medo do liberalismo(o pouco que é), do acabar do rentismo e das “cortes de Lisboa”. A camarada Mariana, e os seus muchachos,  vão ser sempre contra o défice, contra o liberalismo e contra qualquer forma de liberdade, por mais que encham aquela boca de liberdade e Avante.

As televisões e “jornais”, comunicação social no seu todo, faziam festas com “contradições, e vídeos cortados  de “certas” contradições que Passos supostamente tinha, hoje a camarada Catarina diz uma burrice alarve e a camarada Mariana fazem o pino inverso ao que antes defendiam, e não lhes acontece nada.. Em Portugal a direita é muito calada, não reage, não ataca e os liberais tem medo do “coiso”, e os canhotos fazem o que querem, em conjunto com os metralha da comunicação social, de nós! Invertem as ideias do que é o liberalismo, fazem dele um bicho papão, devido à fraca literacia do povo, e fazem a festa. É assim que contradições, desta alma morta da Mariana, passam como caril sem piripiri.

É bom que a esquerda comece a adotar, o discurso de redução do défice, mas tem que ser de forma verdadeira, não como forma de engolir sapos e fazer do País um arco-íris hippie que nunca foi, com as mãos todas para o ar com ar de ganzados com os braços a balançar da esquerda para a direita. O futuro, aqui do burgo, faz-se com reformas e mudanças estruturais nas finanças públicas portuguesas, mudanças no mercado de produto, eliminação de regulações e licenciamentos, redução de impostos e corte de despesa pública. Mas hoje discute-se os méritos do Governo de Passos, que Costa tenta puxar para ele, quando o défice maquilhado vir ao de cima, Paris não é destino, talvez umas férias em sharm el sheikh faziam melhor aos neurónios do Primeiro Ministro não eleito.

Mauro Pires.

P.S: Os meus sentidos pêsames a todos os familiares das vítimas do, atentado terrorista, sim atentado, não “explosões” como a SIC anda a dizer. É atentado, é a palavra de ordem do dia, financiado por muitos Países europeus que vendem armas, caso Francês, a determinados terroristas, infelizmente, só colhemos o que plantamos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s