A camarada Catarina mudou de cabelo

5.5.2.0.jpg

 

Já tive a oportunidade de abordar a temática das eleições francesas, e sempre disse que o meu candidato pessoal, e que a meu ver, podia ser melhor para a Economia Francesa e para o conjunto dos agentes económicos, era François Fillon. O programa de Fillon, a nível económico,  era tão ou mais reformador que Macron e não era populista como o de Le Pen. Os escândalos pessoais afectaram o candidato na corrida ao Eliseu e Macron e Le Pen destacaram-se na frente. Pelo pragmatismo normal das sociedades, Macron ganha as eleições Francesas, é um candidato liberal, ou menos socialista que os outros, já teve experiência governativa a ministro da economia de Hollande onde foi o único que tentou mexer alguma palha e pelo menos não parece afecto aos partidos tradicionais, que estão em queda pois estes basicamente defendem quase a mesma coisa, à excepção de uma coisa ou outra, e as pessoas cansaram-se fugindo para os extremos. Quem viu o embate Macron-Le Pen apercebeu-se que Le Pen parecia a camarada Catarina do BE aqui do burgo. Era um vazio desesperante, sem ideias e com o sorriso cínico habitual de um qualquer elemento de esquerda caviar que se acha intelectualmente e moralmente superior aos outros. O programa económico de Marine podia ser o mesmo do BE ou do PCP, taxar tudo o que existe à volta, tirar a França do euro e da UE, aumentar a despesa pública, logo no futuro mais impostos, é como Alexis Tsipras, a montanha também ia parir um rato.

Marine e Macron são dois candidatos maus, um pior que o outro, mas alguém tem que ir para a cadeira do poder, e se os Franceses não querem uma Venezuela à porta Macron é um mal menor, mas se este não conseguir aplicar o seu programa de reformas e de liberalização da economia francesa e se o problema do Islamismo não for contido ou resolvido, Marine que está a crescer de dia para dia ganhará as eleições presidenciais em 2022, isso é garantido.

O que me fascina mais é certa direita, não os partidos, mas as pessoas, que se identificam com Marine Le Pen, isso é que me faz urticária! Se gostam de Le Pen gostam da camarada Catarina, gostam de taxas e taxinhas, não gostam do respeito pela propriedade privada e vergam-se perante um Estado cada vez mais gordo, Marine quer tudo isto, pode ter razão na questão dos refugiados, mas em tudo o resto está errada e é o maior perigo que a União Europeia hoje enfrenta. Vladimir Putin não vai desistir até que a Europa caia aos seus pés, sei que a maioria dos governantes europeus são incompetentes, mas não sejamos iguais. Já basta o socialismo venezuelano, aturar o socialismo caviar francês era mau demais.

O programa de Marine, a nível económico, assenta em bases de nada, é opaco e parece uma cassete do PCP, vamos a contas:(traduzido do Programa económico da FN)

  • Para a economia, a linha de força assenta num “proteccionismo inteligente”- O que é um proteccionismo inteligente?- Mais uma medida solta
  •  Num “patriotismo económico”- O que é isto?, que promete desafiar- Como o Tsipras e António Costa? as regras da União Europeia e “libertar” as empresas francesas dos “constrangimentos europeus”- O socialismo de Le Pen constrange mais as empresas francesas que a UE.
  • A FN “pretende dar prioridade ao Estado”- Temos que dar é prioridade à iniciativa privada, é esta que cria riqueza para pagar os desmandos socialistas, obrigando-o a contratar entidades nacionais e monitorizar o investimento estrangeiro- Mas porquê que o Estado tem que meter o bedelho nos investimentos dos outros? através de uma “Agência de Segurança Económica”- Mais um instituto para colocar lá as gentes amigas.
  •  No frente interna, Marine ambiciona “devolver o dinheiro aos franceses”- Vai aumentar o ISP de lá para depois devolver às clientelas? Como se compensa a perda de receita? Vai cortar despesa?, avançando com medidas para seduzir a classe média e os meios empresariais. Tais como a redução de 10% do imposto sobre o rendimento para os três primeiros escalões- Muito bem, mas como compensa sem descontrolar o défice público e aumentar a dívida já de si elevada?, a continuidade das 35 horas de trabalho semanais- Afinal a Ana Ávoila é visionária, uns trabalham outros descansam, o aumento do investimento no setor público- Vulgo- “Paga zé” e a reforma aos 60 anos- 60? Afinal somos uns anjinhos. A taxa de natalidade francesas ainda está perto do índice de 2,1 filhos por mulher que permite renovar gerações, mas quando cair, a idade da reforma terá que aumentar significativamente.
  • A diminuição, de forma “significativa”, das quotizações sociais das pequenas e médias empresas- Talvez a única media que concorde do programa económico de Marine, mas volto ao critério anterior: E o corte da despesa? É que o programa macroeconómico do Professor Karamba Centeno era parecido com este e foi para o lixo.

Vamos a Macron:( Traduzido do Programa económico da En Marche!):

  • Acabar com as desigualdades entre o público e o privado no sistema de pensões- Está tudo correcto, o problema é quando houver eleições parlamentares se isto passa, vai haver negociações duras e revisões da medida, mas é essencial.
  • Vender as posições accionistas do Estado em grandes empresas e reduzir em um terço o tamanho do Parlamento- Marine também defende a redução do tamanho do parlamento, mas defende a posição do setor público, Macron defende a retirada do sector público da iniciativa privada, aqui muito bem.
  • Macron  pretende manter a idade da reforma nos 62 anos – ao contrário de Fillon que quer aumentá-la para 65, aqui Macron muito mal, Fillon estava correcto.
  • Reduzir a taxa de imposto sobre as empresas de 33,3% para 25%- Medida correcta para aumentar o crescimento do investimento transaccionável e produtivo e o crescimento da Economia.Já na função pública, Fillon queria baixar em 500 mil o número de funcionários públicos, Macron fica-se por um corte de 120 mil.-” Aqui muito bem Fillon e menos bem Macron, só demonstra o que eu disse acima, Fillon era o correcto, mas a borrada está feita.
  • Para revitalizar a economia está também previsto um plano de investimento de 50 mil milhões de euros- Mal Macron, não se revitaliza a economia com mais investimento público mas com mais investimento privado produtivo criando o enquadramento favorável para isso, o investimento público tem que ser o necessário para manter e renovar serviços, não para injectar 1€ esperando que daí se multiplique um impacto positivo.

Resumindo, dois candidatos fracos, com destaque para Le Pen, se Macron for um François Hollande, o Eliseu será de Le Pen, infelizmente, em 2022. O semi-liberalismo de Macron é muito melhor que o socialismo de Le Pen, mas continuo a preferir o liberalismo puro de Fillon.

Mauro Pires

Fonte: https://www.marine2017.fr/2017/02/04/projet-presidentiel-marine-le-pen/

Fonte: https://en-marche.fr/emmanuel-macron/le-programme

 

P.S: O PortugalGate já tem página de facebook! Siga-nos mais facilmente: https://www.facebook.com/PortugalGate-1731269987184043/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s