O País que quis sempre ser liberal

laissez-faire

Para se implementar o liberalismo em Portugal, é preciso primeiro, a meu ver, perceber as fobias do povo Português face liberalismo e o que estes pensam sobre o que é o liberalismo. Perceber o enquadramento é fácil, quando temos um povo com uma taxa de literacia financeiro-económica e uma cultura escolar marxizada, o terreno é bastante pantanoso e difícil de trabalhar, é como se houvesse um grupo soldados robotizados com um chip desde a sua criação, para rejeitar a liberdade e a criação de riqueza. O problema do liberalismo em Portugal começa aqui, o nosso famoso:”deixa andar”, o sistema já bastante oleado de clientelas e lobbys que tudo fazem para que não caia e não chegue alguém com ideias diferentes para mudar, se alguém ousar tentar sequer mudar alguma coisa, leva com o Partido do regime, o PS, e com um conjunto de marxistas do PSD socialista profundo, oposto ao liberalismo de Passos Coelho. Se não podemos mudar o sistema enfrentando-o, usemos a forma clássica dos filmes de ficção, temos que entrar dentro do robô e desmantela-lo por dentro. Como se faz? A escolha do partido é essencial, qual é hoje o partido português mais perto do liberalismo apesar das “rebeliões” dentro do mesmo? É o PSD. Os liberais precisam de elementos carismáticos e combativos para defender as suas ideias, e mudar o chip ao PSD, um partido já com uma máquina oleada seria o melhor para espalhar o liberalismo em Portugal, o método do rebanho que se usa em Portugal, ou seja, mesmo que as pessoas não sejam muito afectas à ideia dentro do partido, aderem, pois o grande líder está primeiro. Esta para mim é a melhor solução.

Chegando ao governo ter superávites orçamentais é essencial, cortando despesa claro, para no médio prazo reduzir e eliminar impostos e reduzir o peso do Estado na Economia. Quando os efeitos positivos na actividade económica surgirem, a explicação é simples, é isto a liberalização da economia e da sociedade, retiramos as amarras a vocês, o Estado só tem o direito a regular(as vezes é melhor não), não tem o direito a meter o bedelho na actividade económica, na actividade empresarial em geral, a aterrorizar as pessoas com burocracias, licenciamentos, taxas e taxinhas. É preciso, então, introduzir o conceito com calma, para as pessoas não pensarem que isto é mais um acampamento do BE. O povo português, até é liberal, quando está a dizer que:”Estou a ser roubado”, entre outras pérolas que se conhecem, estamos perante um povo que detesta a intromissão do Estado nas suas vidas, não tem é o conhecimento total que isso é o liberalismo, o conceito está deturpado. Mas temos a comunicação social que temos, afecta a quem é, e não se pode contar com ela para ajudar a defender o que ela própria detesta. Resta-nos o socialismo bater contra a parede outra vez, e começarmos um trabalho que muitos tentaram fazer, mas que muitos falham devido à falta de coragem e ambição de quererem um País melhor, maioria deles, foram engolidos de cebolada pela máquina socialista. Is the establishment.

P.S: O PortugalGate já tem página de facebook! Siga-nos mais facilmente: https://www.facebook.com/PortugalGate-1731269987184043/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s