Porquê vem aí uma revolução liberal?

A Europa anda agitada e as forças tradicionais tem dificuldades em perceber a mudança. É normal, depois de décadas na defesa de grupos económicos corporativistas e partidarização e profissionalização da política, quem atualmente lidera os partidos tradicionais se alheou da realidade (assim como os seus seguidores incautos). E os críticos do velho circo, como não foram capazes de fazer algo antes, querem destruir o que as pessoas com iniciativa pretendem fazer.

Vem aí uma revolução liberal porque depois de tantas políticas populistas, entre os jovens nasce uma vontade de não lhes empobrecer o futuro. Estamos fartos de uma dívida impagável da qual não pedimos, numa sociedade que através do protecionismo económico dos grandes corporativistas, nos roubaram a liberdade de empreender. Não apenas empobreceram o nosso futuro, mas já empobreceram o nosso presente. Ainda estamos a tempo de ultrapassar.

Vem aí uma revolução liberal, porque depois de décadas sendo enganados, os portugueses descobriram que afinal precisavam lutar pelas suas liberdades políticas e económicas. E isto favorecerá a revolução liberal. Os cidadãos delegaram o seu poder através do voto, na confiança de uma classe política que os defraudou e alienou as suas liberdades. Acaso os cidadãos europeus e no nosso caso, portugueses, não gostassem dos valores liberais, a multiplicação de plataformas liberais não seria tão bem vista como tem sido e nem tão amplamente discutida.

Vem aí uma revolução liberal, porque no mundo após a Revolução da Informação, não faz mais sentido reestabelecer fronteiras, acreditar num nacionalismo económico. Assim não fosse, por todo o país não se teriam multiplicado restaurantes asiáticos, no Pingo Doce não se venderia pão de queijo e nem a Cigala faria publicidade de noodles.

Vem aí uma revolução liberal, porque num mundo sem fronteiras e de fácil comunicação, os jovens não querem se limitar de trabalhar e se divertir apenas num país. Querem ter outros tipos de experiências, fazer Erasmus e intercâmbio, viajar a trabalho e a lazer.

Vem aí uma revolução liberal, porque não faz sentido nem o conservadorismo da extrema-direita ou a radical social-democracia da extrema-esquerda. Sabemos nós que somos todos diferentes, gostamos da diferença e não vale a pena de uma forma artificial (extrema-esquerda) ou de exclusão (extrema-direita) tentar nos homogeneizar. Estamos “Unidos na Diversidade”.

Vem aí uma revolução liberal, porque toda a gente reconhece a necessidade de mudança. É pena que nem todos querem ajudar a mudar.

Matheus Costa

Anúncios

Um comentário em “Porquê vem aí uma revolução liberal?

  1. Esta prose aqui nao diz nada. O futuro é simples e agora está radical: ou comemos ou somos comidos. Na situação de pedintes para continuar de comer que é a nossa situação actual ou o povo português se radicaliza com liderança nacional ou desaparece. O “liberalismo” como outras reformas só serão aplicadas assim e temos muito para fazer fora da UE. Os que não acham podem ir viver sempre para a erasmusland.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s