As previsões do Banco de Portugal e o falhanço do PS

Acho que ainda ninguém se apercebeu, onde se meteu, as previsões do plano macroeconómico do PS. Mário Centeno e António Costa, afirmavam contra todos os ventos, que era um estudo para confirmar a credibilidade do Partido e legitimar António Costa, na altura, candidato a Primeiro-Ministro. Vamos a contas:

Sem Título

Fonte: Cenário Macroeconómico PS

O cenário dos 12 economistas estimava que o PIB pudesse acelerar 2,4% em 2016 e 3,1% em 2017. Em 2016 a economia cresceu 1,4% e este ano 1,5%, apesar Mário Centeno querer rever em alta a estimativa de crescimento, em ano de eleições autárquicas vale tudo. António Costa dizia, em 2015, que o crescimento de 1,6% em 2015 no Governo de Passos Coelho é poucochinho e que tínhamos que crescer mais, daí dizia para votarem no seu “Partido”, bem inteligentes foram os eleitores que deram a vitória a Passos Coelho. Aliás, numa tentativa típica do PS para dizer que este crescimento é maior que o teu, em 2015 comparou o crescimento do Programa da PAF que era em média de 1,8% de 2016 para a frente, com o “Programa para a Década” do mestre Centeno, já em 2017, passados quase 1 ano e meio de (des)governação, o Banco de Portugal, como sempre faz por esta altura, divulgou o seu boletim económico de primavera com as previsões macroeconómicas de 2017-2019, o sucesso de Centeno e de Costa, defacto é brutal!!

Sem Título

Fonte: Banco de Portugal, previsões de primavera.

De 2017-2019 a média de crescimento, prevista, pelo BDP, é de 1,7%,  comparado com o cenário macroeconómico ultra credível do Professor Karamba Centeno de 2,6%, Centeno e Costa estão de Parabéns. Quando a Economia crescia menos 0,1% que o Governo de Passos previa, a comunicação social trazia rebanhos de comentadores indignados a comentarizar a semana toda, fazia festas de arromba com um crescimento menor, com o Sr.Costa, os Oligarcas não se atrevem a falar mal, além disso, até em 2016 quando o crescimento foi de 1,4%, logo inferior, a Comunicação Social(ista), dizia que: ” O crescimento foi superior ao previsto pelo governo”; ” até nem abrandamos tanto”, é este discurso defacto muito imparcial, que coloca a esquerda e os bloquistas das redacções da Comunicação Xuxa que indigna qualquer liberal e pessoa honesta. Sabemos qual é o partido dos medida, não tem foice,  mas  fuma marijuana e gosta de cravos vermelhos. Se o País se aguentar depois do próximo resgate, a culpa das medidas de austeridade a implementar serão outra vez de Passos Coelho, o que gosta de cortar só porque sim, o País não aprende.

Notas finais: O crescimento previsto de 2017-2019, é sustentado pelas exportações e pela iniciativa privada, tudo o que os canhotos não gostam, o bloco dizia que as exportações não servem para nada, mas são estas que colocam a balança comercial excedentária e a balança da pagamentos igualmente superavitária, afinal, é a iniciativa privada que salva o governo. E quem se lembra do PS dizer que:” As pessoas não são números”; ” Cumprir o défice é fascismo ideológico da direita”, na próxima campanha eleitoral que se faça vídeos com contradições.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s