Porta Principal

Fomos(dizem que nascemos), grandes e por vontade divina(não vá o diabo tecê-las) fomos à procura do desconhecido para matar o conhecido, a fome dos nossos lusos compatriotas e da burguesia de Estado, tivemos um império maior que o Romano e recursos até dizer não, não os aproveitamos e estamos sempre a estender a mão… A outra senhora não discutia nem deixava discutir, o Abril foi mal feito e com políticos de pacotilha… Interesses instalados, o fúncionário Público e o PS que te ameaça bater(se te metes com eles levas…). Um pequeno pedaço de prosa, traduz um Portugal anémico dos dias de hoje, um País Socialista, ignorante(dá jeito), e com crença que a Fátima da Cova da Iria lhes resolva os problemas… Com uma direita envergonhada quem faz frente ao totalitarismo de esquerda? Abram-se as Portas!

 

Anúncios